Nem branca, nem preta

Nem branca, nem preta

 

Sempre pequena

Mas altiva

Neste instante

E enquanto estou viva

 

Entre todas as flores

Sou a mais comedida

Por ser pequena

Estou escondida

 

Flor especial

Desperta ciúme

Ninguém resiste

Ao meu perfume

 

Você desconfia

Porque sou sozinha

Já sabe quem sou?

Veja se adivinha

 

Não sou

Nem branca, nem preta

Adivinhou?

Sou a Violeta!

Anúncios

Trovas VI

Trovas VI

 

Os grilos cantam

Os sapos coaxam

Numa música só

A coruja pia

E o gato mia

De fazer dó

……………………………………………….

sem criança

não haveria

nem esperança

nem poesia

……………………………………………….

Oito anos

Que simplicidade

Que flor perfeita

Que bela idade

……………………………………………….

Abelha de flor em flor

Formiga de galho em galho

Atentas, muito contentes

Realizam os seus trabalhos

……………………………………………….

Sonho puro

Suave doçura

Nuvens brancas

Lírio de candura

Canção de ninar

Canção de ninar

 

Boa noite, amor

Sonhe com os anjinhos

Com muitas flores

Nos seus aventaizinhos

E que as nuvens

Brancas e fofinhas

Sejam a tua carinha

Iluminada por estrelinha

E cada estrela seja

Seja um olhinho

De doce anjo

Velando o teu soninho

Rosas

Rosas

 

A terra dá a vida à raiz

A raiz dá vida ao tronco

O tronco da vida aos galhos

Tudo chegando ao mesmo ponto

Nos galhos brotam as folhas

Em meio às lindas rosas

Brancas, amarelas, vermelhas

Qual será a mais dengosa?

 

Numa rosa pousa a abelha

Noutra a gentil borboleta

Sugam da rosa o mel

Desprezando a violeta

Beija-flor

Beija-flor

 

Caminhando pela mata

Ouvindo da cascata

Ao longe, o borbulhar

As borboletas

Brancas e pretas

A esvoaçar

O passarinho

Alegre no ninho

Desfiava o seu cantar

Eis que de repente

Rapidamente

O beija-flor aparece

Altivo guerreiro

Arrebata ligeiro

O mel que o aquece.