Mãe, meu amor

Mãe, meu amor

 

Querida mãezinha

O que de mim seria

Não fosse o seu carinho

Toda noite todo dia

 

Mãe é caminho

Mãe é amor

Mãe é carinho

Na alegria e na dor

Anúncios

Natureza

Natureza

 

Caminhando pelos campos

Pisando as folhas

O sol ardente

Faz bolhas

Nos pés da gente

 

Lindas flores!

Azuis borboletas.

A brisa que passa

Meu corpo abraça

Espalhando o perfume

Dos verdes campos

 

Pétalas rolando

Rio abaixo

E sob as pedras

Rouco coaxar do sapo

 

Vem a noite

Tudo se esfria

 

Ao raiar do dia

O sol aparece

Tudo se aquece

Tudo é poesia

Um paraíso

Um paraíso

 

Cristo nasceu

Para alegrar o mundo

Cooperemos com Ele

Dias, horas, segundos

Nos momentos tristes

E nos tristes também

Porque não existe

Vida sem dor

Seja hoje ou amanhã

Iremos para o além

Para encontrarmos

Jesus de Belém

Vivamos o presente

Alegres e contentes

Sempre com sorriso

Assim a Terra será

Um paraíso

A saudades dói

A saudades dói

 

Noite serena

O belo luar

Ilumina o orvalho

Na folha a brilhar

 

Amanhece o dia

O pássaro a cantar

Melodia suave

Nos faz meditar

 

Na pessoa amada

Nas coisas belas

Nos dias felizes

Nas noites de estrelas

 

No amor, na vida

Numa grande amizade

De repente sem avisar

Chega doída a saudades

Meu jeito

Meu jeito

 

Às vezes sinto o fracasso

Em tudo o que faço

Não sei o porquê!

Mas tudo passa

Como fumaça

Sei que devo viver

Amanhece o dia

Sinto alegria

Em plantar e colher

Tratar as galinhas

Que já não são minhas

– mas deveriam ser –

Assim a semana passa

Alegre ou sem graça

Eu fico ou eu vou

Portanto, assim sendo

Continuo vivendo

Sendo o que sou.