Para Inês

Para Inês

 

Como é bom sorrir

Sorriso de uma criança

Nos faz sentir bem

Nos dá muita esperança

 

Sorria, sorria sempre

Mesmo estando triste

Porque o teu sorriso

O mal não resiste

 

Sorriso no olhar

Sorriso no pensar

Seja como for

Quem me dera ter

O sorriso dos sorrisos

Que é o dom do amor

Anúncios

Para Danilo II

Para Danilo II

 

Vidinha crespa

Flor do jardim

Filho do cravo e da rosa

Perfume do jasmim

 

Se eu pudesse

Ser como o pensamento

Estaria a seu lado

Neste momento

 

Emoção senti

No meu cantinho

Olhando para o céu

Vi a estrelinha

Falando com Deus

Cuidando de ti

Natal em família

Natal em família

 

Noite de amor

Noite de alegria

Estou contente

Por este dia

 

Noite de amor

A criança sorri

Estás feliz

Tens Ivone, Ivan, Ivani

 

Noite de amor

Que a estrela ilumine!

Estás feliz

Tens Cláudio e Aline

 

Noite de amor

O natal é belo

Estás feliz

Tens o Marcelo

 

Noite de paz

Tudo tem brilho

Estás feliz

Tens o Danilo

 

Noite de amor

Noite de alegria

Estou contente

Por este dia

Alguns minutos com a autora

Alguns minutos com a autora


Por que você faz poesia?
– Porque, desde pequenina, eu sempre gostei muito de poesia.

 

Uma lembrança boa:
– Tenho saudades de minha mãe e do meu pai.

 

Coisas que gostou de fazer:
– Gostei de ter feito poesia.
– Gostei de ter ido, apesar de pouco tempo, à escola.

 

Coisa que gostaria de ter feito e não fez:
– Gostaria de ter estudado.

 

Aos 93 anos:
– Estou contente porque consegui fazer um livro de poesias. Desejava muito poder distribuir àqueles a quem amo as minhas mensagens.

 

Planos para o futuro:
– Se eu pudesse queria estudar.

 

Aos filhos e netos:
– Quero bem os filhos e netos pois são a minha carne e meu sangue. Eu os amo, principalmente às crianças.

 

Aos irmãos:
– Que eu os amo até que eu tenha vida, e quando for para o céu guardo um lugarzinho para cada um.

 

Aos jovens de hoje:
– Serem bons, estudarem muito e respeitarem os pais.

 

O governo de hoje:
– Briga muito e resolve pouco.

 

Aos poetas:
– Se tiver vontade de fazer poesia, faça! Você se distrai e diverte o outro. É bom!

 

Daqui pra frente:
– Gostaria de trabalhar na igreja e dar catecismo às crianças.

 

Como se sente aos 93 anos:
– Parece que é mentira que eu estou fazendo 93 anos. Sempre acho que tenho menos.
– Não me sinto muito cansada. O desgosto mata, mas eu os tenho poucos. Hoje vivo feliz.

Biografia da autora

Biografia da autora

 

Maria Magdalena Monteiro Andreta, nascida em Rio das Pedras, Estado de São Paulo, em 08 de maio de 1912. Filha de Antônio Monteiro e Josephina Elvira Bellinati. Criada em fazenda, pouco lhe foi oferecido quanto a preparação intelectual. Primeira filha do casal de fazendeiros, as atividades (domésticas e da roça) não lhe permitiram concretizar seus sonhos estudantis. Cursou a escola primária somente até o segundo ano, frustrando o seu maior sonho: conquistar um diploma. Casou-se aos 25 anos de idade com José Andreta, com o qual teve nove filhos, dos quais sete viveram. Mudou-se para a cidade de São Paulo aos 35 anos, o que alterou toda sua perspectiva frente à vida. Fez nova tentativa de preparação escolar após os 56 anos, em curso do SESI. Está completando 93 anos em 08.05.05, dia em que lança esta coletânea, em Piracicaba SP, “Terra dos Monteiro”.

Dedicatória

Dedicatória

 

Dedico esta pequena coletânea aos meus filhos e famílias, a meus irmãos Monteiro e famílias, ao Lelo (Prof. Aurélio Fernandes de Souza) e à Mariazinha (Jaboatão dos Guararapes, PE).

 

Que minhas mensagens fiquem também, humildemente, como homenagem ao Papa João Paulo II, que tanto fez pela humanidade.

 

Maria Magdalena