Que seria?

Que seria?

 

Que seria da paz dos caminhos

Ao raiar da aurora suave

Se não fosse a tarefa dos ninhos

Se não fosse o concerto das aves

 

Que seria do sol ardente

Onde a brisa se torna mormaço

Se não fosse a sombra das árvores

E o frescor da neblina no espaço

 

Que seria deste pobre mundo

Se não existisse a luz do amor

Seria loucura. Um abismo profundo

Terra da vingança. Ninho do rancor

Anúncios

Trovas III

Trovas III

 

Sonhei

Eras uma flor!

Tornei-me abelha

Para beijar-te com mais ardor

……………………………………………….

Tudo ao redor, neste meu ninho

Parece calado, estou sozinho

O pensamento fala baixinho

No ar, o gorjeio, do passarinho

……………………………………………….

Lá no horizonte, desponta o sol

Na árvore florida, canta o rouxinol

No alto da montanha, nasce a mina

Por entre as pedras, água cristalina

……………………………………………….

Beija-flor

Beija-flor

 

Caminhando pela mata

Ouvindo da cascata

Ao longe, o borbulhar

As borboletas

Brancas e pretas

A esvoaçar

O passarinho

Alegre no ninho

Desfiava o seu cantar

Eis que de repente

Rapidamente

O beija-flor aparece

Altivo guerreiro

Arrebata ligeiro

O mel que o aquece.